28 abr 2020

Requalificação de pavilhão industrial em Miranda do Corvo

Categoria Eventos de Obra
  • Requalificação de pavilhão industrial em Miranda do Corvo

A obra de requalificação de um pavilhão industrial na Zona Industrial da Pereira, Miranda do Corvo para aí instalar o futuro Parque Logístico Municipal, já se iniciou.
O imóvel, com uma área de 7.300 metros quadrados, encontrava-se devoluto desde os anos 90 e em estado de degradação avançado, mas dispunha das principais infraestruturas para criar uma zona administrativa, gabinetes, oficinas e demais necessidades.
Para além da requalificação do edifício, a intervenção prevê a criação de um parque de estacionamento para as viaturas do município e todos os espaços públicos serão acessíveis às pessoas com mobilidade reduzida, dando assim cumprimento à legislação em vigor.
A vasta experiência da Central Projectos alia-se assim a mais uma obra que se inicia e que se traduzirá em mais-valias para a região e para a sua população.


P.Faria

Últimos artigos
30 jul 2020
Assinatura do Auto de Consignação da Ampliação de Lar de Idosos da Irmandade da Nossa Senhora das Necessidades – Fiscalização da Central Projectos
A obra prevê a ampliação do edificado existente com a construção de um volume novo com 3 pisos, com 13 novos quartos duplos ao nível do piso superior, com uma nova clínica de medicina física e de reabilitação criada ao nível do rés-do-chão e, no piso inferior, com lavandaria e áreas técnica. 
22 jul 2020
COVID-19: Prevenção e Controlo de Infeção no Setor da Construção
Apesar do período de confinamento que ocorreu no nosso país, a construção foi um setor que nunca cessou suas atividades. Nos últimos tempos, principalmente na zona de Lisboa e vale do Tejo, foi reportado um aumento significativo do contágio de colaboradores neste setor, o que fazia adivinhar a tomada de medidas pelas autoridades competentes.
10 jul 2020
O MERCADO IMOBILIÁRIO E A CRISE EM PORTUGAL
É certo que os efeitos do COVID-19 afetarão de forma extrema a economia portuguesa, uma vez que sua maior percentagem vem através do turismo. Contudo, essa quebra da economia estaria maior caso não fosse os investimentos imobiliários e em construção no país.
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.