06 fev 2020

Ciclo de vida de ativos imobiliários e a excelência do planear

Categoria Legislação e Regulamentação
  • Ciclo de vida de ativos imobiliários e a excelência do planear

Numa forma simplista podemos indicar que este ciclo inicia com a realização do projeto, o qual é constituído por fases, sendo as mesmas indicadas na Portaria 701-H/2008 de 29 de julho.
A Portaria indica que as referidas fases são o Programa base, o Estudo prévio, o Anteprojeto ou Projeto base e o Projeto de execução e Assistência técnica.
Refere ainda que o faseamento dos projetos de remodelação, ampliação, reabilitação, reforço e demolição pode ser ajustado à respetiva especificidade, por especificação do caderno de encargos ou acordo entre o dono da obra e o projetista.
A Portaria aprova o conteúdo obrigatório do programa e do projeto de execução, a que se refere o Código dos Contratos Públicos, bem como os procedimentos e normas a adotar na elaboração e faseamento de projetos de obras públicas, designados como instruções para a elaboração de projetos de obras.
Após estas fases segue-se a execução da obra, que consoante diferentes fatores como económicos, técnicos e ambientais, ou outros, terá um decurso temporal diferente.
Após o terminar da obra inicia-se a gestão do ativo imobiliário, por vezes chamada de manutenção. Alguns estudos apontam que consoante o tipo de ativo imobiliário, o custo da gestão (manutenção) do mesmo, pode ao fim de poucos anos, ultrapassar o custo de construção.
Desta forma, ganha importância ainda em fase de projeto a procura da excelência, desde o planear do mesmo à assertividade da coordenação dos recursos das diferentes especialidades, facto que permitirá o alocar das soluções necessárias para um ativo ser mais eficiente, e onde os equipamentos possuem um bom equilíbrio na relação eficiência, custo, manutenção, permitindo uma gestão economicamente mais favorável.


Pedro Faria

Últimos artigos
06 fev 2020
Ciclo de vida de ativos imobiliários e a excelência do planear
29 jan 2020
GESTÃO DA ÁGUA, ÁGUAS RESIDUAIS E A POTENCIAL CRISE HÍDRICA MUNDIAL
27 jan 2020
A Estruvita, o “Ouro Branco” que se extrai da ETAR de Getafe.
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.