05 abr 2019

Reaproveitamento de Águas Residuais

Categoria Alterações Climáticas
  • Reaproveitamento de Águas Residuais
A água é fundamental para a vida humana. O desequilíbrio existente entre a quantidade de água doce disponível e a procura torna-se preocupante.
 
A ocorrência de episódios de seca não constitui um evento esporádico, sendo a situação geográfica do território do continental português favorável a este fenómeno, pelo que o mesmo não representa propriamente uma surpresa, devendo antes ser encarado como um elemento climático frequente.
 
Refira-se que entre Março e Julho de 2015, todo o território nacional se encontrava em situação de seca meteorológica, assim como posteriormente no mês de Setembro do mesmo ano. O ano de 2012 já havia apresentado um cenário praticamente idêntico, o que indicia que estes fenómenos são cada vez mais comuns.
 
Com o objetivo de garantir a satisfação dos consumos de água para os diferentes usos, é urgente a implementação de medidas que tornem Portugal menos dependente da lotaria meteorológica que atualmente presenciamos.

Figura 1 - Distribuição espacial do índice de seca meteorológica no Ano Hidrológico 2014/2015 Fonte: IPMA
 
O Homem tem a obrigação de proteger os recursos hídricos e garantir as necessidades das gerações futuras, sendo a conservação e a reutilização da água a chave do futuro. Nesse sentido e antes da descarga no meio recetor, as águas residuais, após tratamento, podem ter outros usos através da sua reutilização.
 
Desta forma a reutilização de águas residuais tratadas, como estratégia de combate à crescente escassez de água, é um dos principais desafios colocados à humanidade nos próximos anos, passando a constituir uma obrigação legal.
 
As medidas de reutilização de águas residuais apresentam como vantagens a redução do consumo de água e a diminuição do volume de efluentes tratados a lançar no meio recetor. Estamos a falar de uma redução que pode atingir os 100% se a disponibilidade de água residual tratada for suficiente.
 
Outra vantagem da utilização da água residual é o aumento da fertilidade do solo e da sua correção orgânica. Utilizando água depurada de origem doméstica não se corre o risco de contaminação do solo com metais pesados (cádmio, chumbo, cobre, mercúrio, níquel e zinco) ou outros químicos indesejáveis.
 
Para que esta reutilização seja possível, será necessário separar as condutas de descarga das águas cinzentas e negras e de seguida instalar o sistema de tratamento e desinfeção da água. Assim ao nível doméstico, será garantido que as águas residuais produzidas a partir do chuveiro e dos lavatórios podem ser tratadas e utilizadas em funções que não precisam de água potável, como a rega, o autoclismo e a lavagem de pavimentos.
Figura 2 - Distribuição de águas residuais domésticas
 
Na verdade, a água cinzenta pode ser diretamente desviada dos ralos do chuveiro e do lavatório para ser reutilizada somente no autoclismo. No entanto, sem tratamento prévio esta não pode ser armazenada mais de duas horas antes de ser reutilizada, sendo assim o mais indicado optar por um sistema com tratamento.
 
Um exemplo de um Sistema de Reaproveitamento de Águas Cinzentas será a receção e tratamento das águas residuais da instalação após utilização em chuveiros/banhos e lavatórios. Complementarmente podem ainda ser recolhidas águas provenientes de pias ou máquinas de lavar loiça, devendo estas ser sujeitas a prévio tratamento através de separadores de gorduras.

Figura 3 - Esquema de Sistema de Reaproveitamento de Águas Cinzentas
 
O processo inicia na operação de filtragem, destinada à retenção de sólidos grosseiros que possam inadvertidamente ter entrado na rede de drenagem, sendo posteriormente o efluente encaminhado para um reator biológico. Após o efluente ser clarificado é bombeado para a Filtração/Desinfeção, onde é adicionada uma quantidade pré-determinada de solução desinfetante (normalmente hipoclorito de sódio) de modo a eliminar o potencial patogénico do efluente e torná-lo viável para a reutilização pretendida. A água tratada é posteriormente pressurizada para a rede secundária que irá ser utilizada para alimentação dos autoclismos, sistema de rega e/ou lavagem de pavimentos.
 
Na Central Projectos estamos atentos às necessidades da reutilização dos recursos naturais cada vez mais escassos, reunindo uma equipa capacitada para dar apoio no projeto da melhor solução técnico-económico para reutilização de águas residuais, contribuindo assim para a sustentabilidade do planeta.

 

Madalena Charneca

Últimos artigos
06 dez 2019
NOVAS TECNOLOGIAS NA CONSTRUÇÃO II
03 dez 2019
NOVAS TECNOLOGIAS NA CONSTRUÇÃO
29 nov 2019
Construção Civil do 80 ao 8
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.