19 mar 2019

Projeto do Estacionamento de Aljustrel

Categoria Projetos
  • Projeto do Estacionamento de Aljustrel
  • Projeto do Estacionamento de Aljustrel
  • Projeto do Estacionamento de Aljustrel

A Vila de Aljustrel avança com a Requalificação Urbana do Troço Central da Avenida da Liberdade.

O aumento significativo de tráfego rodoviário pelas principais artérias da Vila e a consequente procura de estacionamento numa área central que engloba grande parte do núcleo comercial e de serviços, força o Município de Aljustrel a encontrar soluções que contribuam para o aumento da disponibilidade de parqueamento automóvel, numa área onde se pretende a integração de zonas pedonais de características únicas no contexto urbano atual.

A intervenção passa pela construção de um novo edifício destinado a estacionamentos numa zona urbanisticamente consolidada. A Central Projectos foi responsável pela execução das especialidades, tendo a autoria da arquitetura ficado a cargo do Arq.º Carlos Ganhão.

O edifício em questão apresenta-se com dois pisos (R/C + 1.º piso), compatível com a maioria das edificações envolventes, algumas destas com cérceas mais elevadas. O terreno consta de um polígono retangular a ser intervencionado numa única fase, com uma área aproximada de 870,00 m2 e com duas frentes urbanas de dimensões generosas para a Avenida da Liberdade e para a Rua Gago Coutinho.

Por razões de funcionalidade de movimento e acessibilidade para peões e veículos, o acesso automóvel ao parque far-se-á pela cota mais baixa, pelo acesso pela Avenida da Liberdade, e a saída pela cota do piso superior, para a Rua Gago Coutinho.

Em termos de volumetria, poderá quase considerar-se uma edificação de piso único com aproveitamento da cobertura, integrando-se por esse motivo em toda a envolvente urbana. Não obstante, visando uma redução do impacto visual causado pela volumetria geral e na procura de cotas correspondentes ao desnível existente entre os dois arruamentos, com a implantação do edifício à cota do piso inferior de acesso, consegue-se uma ligeira redução dos muros que definem os alçados.

Foi objetivo da equipe projetista a minimização do impacto visual geralmente associado às construções ou complexos de características industriais, nos quais podemos associar a edificação de parques de estacionamento, tanto mais pela localização privilegiada desta edificação no contexto urbano da Vila Mineira. Tratando-se de uma edificação de utilidade pública e seguramente com significativa afluência diária, a arquitetura traduz-se numa imagem limpa, desprovida de quaisquer artifícios complementares ou decorativos que em nada contribuem para a sua integração urbano-arquitetónica.

O jogo plástico pretendido através da criação de aberturas cria uma sensação de quebra nos panos de parede que de outra forma se apresentariam bastante extensos e de visão excessivamente homogénea e monótona. Estas aberturas, além desta componente estética, servem simultaneamente de ventilação natural ao interior do parque automóvel promovendo a renovação de ar com remoção dos gases de escapes. Reforçando esta ideia assumidamente estética, jogou-se de igual forma com ligeiras variações altimétricas nos vários sectores que formam as duas frentes públicas do parque.

Do ponto de vista da funcionalidade de utilização, construção, no seu interior, apresenta-se limpa e facilmente assimilável pelo utilizador. O acesso de peões, dado o facto do parque não ser coberto ao nível do piso superior, processa-se de uma forma livre, quer pela Av. da Liberdade quer pela Rua Gago Coutinho. A ligação entre os dois pisos está assegurada por dois núcleos de escadas, prevendo-se a saída direta em caso de emergência, pela Rua Gago Coutinho.

Ambos os pisos, num total aproximado de 1.670,00 m2, são maioritariamente preenchidos por lugares de estacionamento automóvel, num total de 56 lugares de aparcamento, sendo dois lugares destinados a viaturas de pessoas de mobilidade condicionada e dois lugares específicos para viaturas hibridas, ambos localizados no piso de acesso. Ainda este piso complementa a área de estacionamentos um núcleo reservado a velocípedes com capacidade para 10/12 unidades e duas pequenas divisões técnicas. Estas divisões aproveitam os vãos das escadas, uma para arrumos de limpeza e manutenção e outra para os quadros elétricos ou outros aparelhos necessários ao bom funcionamento do equipamento.

Na Central Projectos reunimos uma equipa multidisciplinar, com conhecimentos técnicos alargados que permitem pensar nos projetos como um todo e em que as soluções projetadas se complementam, permitindo a criação de mais um equipamento na Vila de Aljustrel.

 

Da Fonseca, Bruno

Últimos artigos
17 jun 2019
LSF - Aço Leve na Construção
04 jun 2019
Bim na construção e a Realidade aumentada
31 mai 2019
Verificação das Condições Estruturais de uma ponte em Betão Armado
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.