31 jan 2019

Robotização da Construção Civil

Categoria Tendências na área da construção civil
  • Robotização da Construção Civil
  • Robotização da Construção Civil

Quase que passa despercebido, talvez porque nos vamos habituando à tecnologia, mas a robotização de algumas atividades na construção civil é já uma realidade. Na área estruturas alguns exemplos mais correntes são:

      - Corte e moldagem de armaduras de forma automatizada;

      - Corte, furação e soldadura automatizada em estruturas metálica;

      - Incorporação de elementos prefabricados;

No caso de armaduras a tecnologia não é recente mas para que o processo seja eficiente, quando se desenvolve o projeto, usando nomeadamente ferramentas BIM, é essencial produzir documentos que possam ser diretamente alimentados nos robots de corte e dobragem. Assim o processo é transparente e não obriga a uma preparação específica por parte de quem está na obra. A experiencia da Central Projectos a trabalhar neste domínio em alguns países, permite perceber que em algumas obras já não há ferramentas de corte e dobragem. Todas as armaduras chegam preparadas e etiquetadas à obra e o rigor com que criamos os mapas de armadura tem de ser muito elevado.

Algum software do mercado já exporta diretamente para ficheiros CNC que são aproveitados para cortar, furar e até soldar estruturas de forma automática. Esta tecnologia permite diminuir a intervenção humana e aumentar o rigor e qualidade dos trabalhos o que significa uma poupança significativa em algumas obras. Esta tecnologia está a abrir também outras portas à criatividade. Existe hoje uma nova tendência em arquitetura, que habitualmente se chama "free form", que foge ao padrão da repetição. Na Central Projectos estamos a desenvolver um projeto integrado neste novo conceito que tem aproximadamente 13 mil nós estruturais diferentes, com diferentes ângulos entre barras. Num processo automatizado o custo de produzir todos os nós diferentes ou todos os nós iguais é o mesmo.

A utilização de um número cada vez maior de elementos prefabricados é também um sinal da cada vez maior robotização efetuada em fábrica e aplicada em obra. Alguns dos elementos mais comuns, são as malhas de armaduras electrossoldadas, juntas de dilatação, apoios e todos os elementos pré-fabricados em betão a que já nos habituámos. Estes elementos estão cada vez mais disponíveis como objetos que se podem incorporar nos projetos em ambiente BIM.

Com a crescente escassez de mão-de-obra, o futuro passa pela cada vez maior automação na construção com uma crescente responsabilização do projeto que é simultaneamente uma ferramenta de automação que alimenta os processos automáticos.

Na Central Projectos olhamos o futuro com otimismo e estamos a dar passos importantes para estarmos na linha da frente, estando já a trabalhar com tecnologia de projeto que comunica diretamente com os Robots.

J. Catarino

Últimos artigos
23 abr 2019
RESISTÊNCIA À FADIGA DE VARÕES: INFLUÊNCIA DO DIÂMETRO E PROCESSO DE FABRICO
16 abr 2019
Utilização de laser para modelação 3D
12 abr 2019
Inauguração da Área de Serviço de Autocaravanas na Pampilhosa da Serra
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.