21 nov 2018

Utilização de válvulas no equilíbrio de circuitos de retorno de AQS

Categoria Redes
  • Utilização de válvulas no equilíbrio de circuitos de retorno de AQS

Não é novidade que nos sistemas de águas quentes sanitárias (AQS) uma das medidas a tomar para a minimização do desperdício de água e consequente eficiência hídrica, passa pela instalação de um circuito secundário forçado, denominado de circuito de retorno. Geralmente o circuito de retorno das AQS desenvolve-se paralelamente ao circuito de distribuição principal, interligando-se com este nas suas extremidades formando um anel. Desta forma é garantida a circulação permanente da água quente no sistema.

O circuito de retorno poderá ser projetado de diversas formas, sendo que o principal objetivo deverá ser o equilíbrio hidráulico global do sistema. Quando este não é verificado, podem vir a constatar-se fenómenos adversos como a demora aleatória, em distintos pontos de consumo do sistema, na obtenção da água quente pretendida.

Especialmente em grandes edifícios tais como hotéis, hospitais ou edifícios de serviços, entre outros, nos quais se constata uma maior complexidade dos sistemas das AQS, podem ser idealizadas diversas formas para o circuito de retorno e obtenção do desejado equilíbrio.

A opção teoricamente mais simplificada passa pela consideração de vários circuitos de retorno (1), definindo-se que cada um compreende apenas dois pontos de ligação ao sistema principal de ida: nas proximidades dos dispositivos de consumo e junto ao equipamento de produção das AQS. O equilíbrio de cada circuito é obtido através de cada uma das bombas recirculadoras autorreguláveis. No entanto, a utilização de uma solução deste tipo conduz inevitavelmente a um maior número de bombas recirculadoras e tubagens de retorno, ou seja, a maior necessidade de espaço, maior custo de instalação e maior custo de manutenção.

 Esquema 1


Esquema (1) - Circuito de retorno com subdivisão em circuitos forçados simplificados

Uma outra hipótese, de dimensionamento mais trabalhoso, passa por projetar um circuito ramificado forçado, com a aplicação de válvulas de equilíbrio/regulação (2). O circuito tem a sua origem no final dos circuitos principais de distribuição de AQS e desenvolve-se acompanhando paralelamente os mesmos, com as ramificações necessárias, terminando a jusante numa bomba recirculadora única, localizada nas proximidades do equipamento de produção das AQS. Para obtenção do equilíbrio hidráulico entre os subcircuitos, considera-se a aplicação de válvulas de equilíbrio/regulação em material de elevada nobreza (aço inox ou bronze), nos pontos de ligação entre o circuito principal e o de retorno, ou nos pontos de ramificação.

  Esquema 2


Esquema (2) - Circuito de retorno ramificado forçado, com a aplicação de válvula de equilíbrio/regulação

Recentemente, a Central Projectos (CP) efetuou ensaios ao sistema de AQS de uma unidade hoteleira, desenvolvendo o estudo detalhado relativo ao circuito de retorno, utilizando o método descrito em (2) para correção do desequilíbrio hidráulico detetado.

É de salientar, no entanto, que cada sistema de AQS é único devendo ser devidamente analisado de acordo com os requisitos exigidos pela tipologia do próprio edifício e, principalmente pelo cliente.

A CP dispõem de departamento de redes que integra uma equipa especializada, capaz de adotar a metodologia mais adequada para o desenvolvimento da melhor solução técnico-económica, ajustando-a a cada tipo de sistema de AQS, em fase de projeto ou já no decorrer da vida útil do edifício.

C. Carvalho

Últimos artigos
23 abr 2019
RESISTÊNCIA À FADIGA DE VARÕES: INFLUÊNCIA DO DIÂMETRO E PROCESSO DE FABRICO
16 abr 2019
Utilização de laser para modelação 3D
12 abr 2019
Inauguração da Área de Serviço de Autocaravanas na Pampilhosa da Serra
Partilhar artigo Partilhe este artigo nas redes sociais
x
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Política de Utilização de Cookies.